DEPRESSÃO: BEM OU MAL DO SÉCULO? Por Martha Gomes Krähenbühl (*)

Imprimir
Categoria: Dicas e Fatos

(A Autora recomenda ouvir: "Amor pra recomeçar" Frejat)


A DEPRESSÃO inserida no quadro de Transtornos Mentais ocupa


uma das principais causas de afastamento no trabalho e a


maioria das pessoas nem percebe que está doente. Sentem


medo ou vergonha de procurar ajuda pela possibilidade de

 

futuramente prejudicar sua avaliação de desempenho dentro da

 

empresa.



Não só no mundo corporativo onde são estabelecidas metas,

 

cobranças, pressões, problemas de relacionamentos

 

interpessoais, existe a urgente necessidade de buscarmos

 

recursos “internos” e ferramentas que nos proporcionem

 

equilíbrio emocional para lidarmos com tantas exigências mas

 

também para conciliarmos nossa vida pessoal e profissional com

 

esse verdadeiro turbilhão de sentimentos e emoções que

 

eclodem diariamente em nossas vidas.

 


A DEPRESSÃO hoje representa um verdadeiro ALERTA para

 

repensarmos nossas escolhas e nos auto avaliarmos como

 

estamos lidando e reagindo aos desafios que os próprios

 

processos da vida nos impõem.

 


Sentimentos de tristeza, melancolia, irritabilidade, esgotamento

 

físico e mental, falta de prazer ou labilidade de humor presentes

 

no quadro da Depressão mascaram sentimentos de Agressividade reprimida.


Com certeza, situações como perda de pessoas próximas (luto),

 

perda de emprego, divórcio, mudanças em geral despertam

 

sentimentos negativos como tristeza, medo, ansiedade, culpa

 

que precisam ser vivenciados e elaborados adequadamente.

 


 

Não há como negá-los, afinal somos seres humanos!

 



A sabedoria está na forma como interpretamos as situações e


reagimos a elas. Se olharmos as contrariedades e interpreta-las

 

como APRENDIZADOS e OPORTUNIDADES para crescermos

 

emocionalmente seremos capazes de resignificar a mesma

 

situação e seguir em frente mais fortalecidos. Isto é um

 

processo, uma mudança nos padrões de pensamentos e

 

crenças.

 


Na DEPRESSÃO sempre existe um padrão de resistência, mas

 

ela chega de mansinho e se não nos dermos conta ela vai

 

crescendo e pode ter um final desastroso.

 


Cada indivíduo tem seu nível próprio de consciência, uma

 

estruturação emocional única e intransferível. Trazemos na

 

bagagem de vida registros negativos, que ao longo das

 

experiências vividas reiniciadas primeiramente no núcleo

 

familiar vão se manifestando. São como lixos emocionais que

 

precisam ser reciclados. Nada nem ninguém é por acaso em

 

nossas vidas, portanto tudo e todos transformam-se em

 

verdadeiros “Personal Trainers” emocionais.

 


Podemos aproveitar e confiar nos processos da vida; é uma

 

questão de escolha aprender a extrair o lado bom das

 

experiências vividas.

 


Por que, ou melhor, PARA QUE a manifestação da DEPRESSÃO

 

nesse século como um ALERTA?

 


Será que estamos sabendo lidar com as contrariedades ou

 

queremos tudo do nosso jeito?

 


Será que somos os donos da verdade, querendo impor nossas

 

crenças e valores desrespeitando a individualidade do outro?

 


Que maneira estamos nos relacionando conosco?

 


Será que o orgulho, perfeccionismo, a cobiça, a inveja, o

 

egoísmo, o materialismo estão permeando nossos

 

relacionamentos interpessoais?

 


Será que estamos sabendo dar primeiro o que estamos exigindo

 

dos outros?

 


Como anda o canal ligado a espiritualidade?

 


Quanto de mágoa, culpas, ressentimentos, medos e

 

preocupações ainda alimentamos em nossas mentes?

 


Queremos sempre que o “outro” mude e permanecemos os


mesmos. Temos a tendência de responsabilizar e projetar no


outro, na empresa, no governo, nos familiares a CULPA de


nossas infelicidades e frustrações. Estamos exatamente onde


nos colocamos simplesmente com nossos pensamentos muitas


vezes distorcidos e negativos.

 


Ano Novo... Tempo de transformar, reformular, de RENASCER

 

para novas formas de interpretar e lidar com os desafios. Todas

 

as respostas já estão dentro de Nós.

 


Vamos repensar nas nossas escolhas, assumindo 100% de

 

RESPONSABILIDADE do que atraímos para nossas vidas,

 

valorizando o que já temos, parar de viver de passado (culpas),

 

ou de futuro (ansiedade) e agirmos positivamente no presente,

 

fazendo escolhas assertivas.

 

 


O AGORA é o único tempo que existe.


O verdadeiro antídoto para as dores emocionais é o AMOR.


Acesse esta SENHA e crie um novo programa de


qualidade de vida que beneficiará sua


vida pessoal e profissional.

 

 


(*) MARTHA GOMES KRÄHENBÜHL -  Psicóloga Clínica - CRP

 

06/18461. Consultório: R. Euclides da Cunha, 248 sala 1.

 

Pompéia- Santos-SP.


CEP 11O65-101. Tel.(13) 3321 9651 e CEL. (13) 997886001.

 

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=lctDwm7aXkE&feature=youtube_gdata_player

 

 

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 DEPRESSÃO: BEM OU MAL DO SÉCULO? Por Martha Gomes Krähenbühl (*) - Joomla