SAÚDE E VINHO - LUIZ FREITAG – DR (*)

Imprimir
Categoria: Dicas e Fatos




“Quem abusa de qualquer líquido não se mantém sólido por muito tempo”

Saint-Beuve (1804-1869), crítico e historiador francês.

Beber vinho principalmente o tinto, poderá reduzir em 50% o risco de doenças cardíacas e vasculares. Desde 1982, pesquisas realizadas pelo Dr. Masquelier, na Universidade de Bordeaux (França), comprovaram a ação protetora das substâncias procianidinas, presentes no vinho, ricas em tanino. Esta ação se faz pela depuração do colesterol no sangue, mantendo o HDL (bom colesterol) elevado, para os consumidores do vinho tinto.

Porém, em fevereiro de 2009, foi divulgado pelo Instituo Nacional do Câncer da França (INCA), um documento importante, informando a todos os profissionais de saúde, para que recomendassem aos seus pacientes não beber mais que uma taça de vinho por dia! Esta comunicação causou estranheza, pois os inumeráveis estudos feitos na própria França só mostraram os benefícios de beber vinho.

E você, amigo Empresário, que está acostumado a convidar seus amigos e clientes para um bom vinho às refeições, como fica? Vai deixar de tomar seu vinho?

Vamos esclarecer.

O documento francês complementava que a quantidade de álcool contida no vinho é que podia causar diversos tipos de câncer na boca, faringe, esôfago, fígado e outros órgãos, a longo prazo. Também foram realizadas pesquisas na Universidade de Harvard (Estados Unidos) e pela Universidade de Atenas (Grécia), num estudo simultâneo com 23.349 pacientes, homens e mulheres, durante oito anos, que não apresentaram doença prévia do coração, nem câncer ou diabetes.

Estas pessoas se alimentaram com uma dieta mediterrânea, com predominância de baixo consumo de carne vermelha, cinco porções de vegetais por dia, azeite de oliva, frutas e nozes três vezes ao dia, baixa ingestão de laticínios e, naturalmente, um copo de vinho tinto, mas só cinco vezes por semana.

O que se comprovou com estes estudos é que o número de pessoas com doenças cárdio vasculares foi pequeno e mesmo a ingestão de peixe não foi considerada como relevante na redução de mortalidade.

E o consumo de vinho, conforme recomendado, foi o fator mais importante na redução das moléstias cardíacas.

Podemos acrescentar com esta grande pesquisa, que ainda está em prosseguimento, que não é só o vinho o protetor do coração.

É necessário, amigo Empresário, que se adote um estilo de vida saudável, com caminhadas diárias de 30 minutos, não fumar, saber conviver com o estresse diário de situações as quais não se pode sair em curto prazo.

Rir à vontade, manter amigos, descobrir novas atividades para o lazer.

Caso já esteja afastado da sua atividade principal, por aposentadoria ou motivos médicos, procurar outra ocupação para manter o cérebro ativo e a memória em dia.

E –importante – se por recomendação médica, não puder tomar vinho, há a possibilidade de tomar dois copos de suco de uva natural, integral, que os benefícios serão os mesmos.

(*) LUIZ FREITAG - DR – médico geriatra, autor do livro “Como transformar a terceira idade na melhor idade”. Ed. Alaúde. Membro titular da Academia Paulista de Medicina

E-mail < O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. >

 

Contato

Nívio Terra - Advogado de Negócios e Consultor Pessoal
nivio@PortaldoSocioedaSociedade.com.br
nivio@terracpe.com.br

Credite a fonte

O CONTEÚDO DO PORTAL DESPERTOU INTERESSE, COPIE, MAS CREDITE A FONTE. SUA ÉTICA SERÁ O FISCAL DESTE PEDIDO.
Copyright 2011 SAÚDE E VINHO - LUIZ FREITAG – DR (*) - Joomla